Curitiba vai sediar o primeiro museu do Holocausto do país

Folha de S.Paulo

Curitiba vai sediar o primeiro Museu do Holocausto do Brasil. A previsão é que o espaço seja aberto ao público em fevereiro de 2012.
O espaço reunirá documentos e pertences de sobreviventes da perseguição nazista aos judeus na Segunda Guerra Mundial (1939-45).
O museu pretende realizar uma inauguração simbólica, apenas para convidados, no próximo domingo.
A comunidade judaica de Curitiba investiu algo em torno de R$ 1 milhão no projeto.
O acervo a ser exibido para o público no museu foi garimpado principalmente entre os imigrantes judeus que residem no Paraná.
Das 82 pessoas que sobreviveram ao genocídio e se estabeleceram no Estado, 15 estão vivas e foram localizadas pelos organizadores do projeto. Elas doaram fotos, documentos da época da guerra e pertences pessoais.
Também fazem parte do acervo relíquias como um pedaço de Torá queimado durante a Noite dos Cristais - episódio em que sinagogas da Alemanha foram depredadas, em 1938.
Há ainda a cópia de um jogo de tabuleiro que imita o Banco Imobiliário, criado em um gueto para que as crianças conhecessem o local e se deslocassem em segurança.
Além da exposição, o museu, que fica no bairro Bom Retiro (centro de Curitiba), terá um centro de documentação sobre o Holocausto.
Todo o material que não for exposto será digitalizado e catalogado e ficará à disposição para consulta.
De acordo com os idealizadores do projeto, doações ainda estão sendo aceitas.
"Nosso objetivo é ser uma referência para o estudo do Holocausto, promover cursos, palestras, colóquios", afirma Carlos Reiss, coordenador do museu.
O site oficial do museu (www.museudoholocausto.org.br) estará no ar a partir do domingo que vem.

(por Estelita Hass Carazzai, 17.nov.2011, p.C6)