Livro aborda experiência elementar na psicologia

O conceito designa o ímpeto original que está na base de todo gesto ou posicionamento humano, pelo qual a pessoa pode reconhecer suas exigências fundamentais

O livro “Experiência Elementar em Psicologia – Aprendendo a Reconhecer”, do professor da Universidade Federal de Minas Gerais, Miguel Mahfoud parte do conceito cunhado por Dom Luigi Giussani (2004 e 2009) no livro "O Senso Religioso".

Experiência elementar designa o ímpeto original que está na base de todo gesto ou posicionamento humano, pelo qual a pessoa pode reconhecer suas exigências fundamentais (de felicidade e de justiça, por exemplo) e também reconhecer evidências fundamentais (como a da própria existência e a de uma realidade que a transcende). A “experiência elementar” assim definida fornece critérios de avaliação que permitam chegar a juízos pessoais a respeito da correspondência entre tudo o que o sujeito encontra no mundo e na história e os anseios que constituem sua própria pessoa.

O conceito de experiência elementar amplia a acepção de experiência utilizada pela Psicologia e em muitos casos reduzida nos moldes de um modelo naturalista, recolocando em seu âmago a centralidade do sujeito experiente e de sua relação com o mundo.

Mais radicalmente ainda, a experiência elementar permite a compreensibilidade de si mesmo por parte do sujeito da ação. Assim, na possibilidade e na urgência de se apreender a subjetividade pessoal, única e irrepetível, os conceitos de experiência e de pessoa são revisitados. Acentua-se, assim, o caráter teleológico de cada ação, de cada experiência e de cada vivência de desejo na pessoa. Tal caráter teleológico, insere cada experiência pessoal numa relação eu-tu, numa cultura e numa história como condição para a realização humana do próprio sujeito (DI MARTINO, 2008; GRYGIEL, 2003; SCOLA, 2003).

Para a psicologia se abre um importante campo de revisão dos conceitos de pessoa e experiência, permitindo inclusive uma releitura da história cultural quanto às compreensões dos processos de percepção de si mesmo característicos de cada cultura ou momento histórico, tematizando de modo original o lugar das funções psicológicas na apreensão da pessoalidade. Tal discussão proporciona uma contribuição original à já clássica tese do fim do sujeito na atual fase da contemporaneidade, redimensionando a centralidade do sujeito nos processos sociais e históricos e em toda ação concreta – esta vista como tomada de posição pessoal.

Sobre o autor:

Miguel Mahfoud é graduado em Psicologia (1980), tem Mestrado em Psicologia (1990) e Doutorado em Psicologia Social (1996), todos pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo. Pós-doutorado na Pontifícia Universidade Lateranense de Roma (2004). É Professor Associado efetivo na Universidade Federal de Minas Gerais atuando na graduação e pós-graduação (mestrado e doutorado). Atualmente é editor da revista Memorandum: memória e história em psicologia (1676-1669) e coordenador do Laboratório de Análise de Processos em Subjetividade (LAPS). Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: fenomenologia, cultura popular, experiência religiosa, comunidades tradicionais e psicologia e cultura, além de plantão psicológico. Nos últimos anos vem desenvolvendo o conceito de "experiência elementar" em suas implicações para a psicologia.

EXPERIENCIA ELEMENTAR EM PSICOLOGIA - APRENDENDO A RECONHECER
Autor: Miguel Mahfoud
Editora: Artesã Editora
Assunto: Psicologia existencial/Humanismo

Encomendas: Livraria Companhia Ilimitada (11) 2950-4683 ou (11) 2950-4683
livrariciailimitada@gmail.com