Mundo - 2020

Voluntários na paróquia de Sant'Ana em Barcelona

De onde nasce tudo isso?

MundoAna Garriga

Conversando com seus colegas, ela se dá conta de como é excepcional mover-se pelos outros, mesmo que isso lhe pareça ser “o mais natural”. Com essa surpresa nos olhos, até a própria dor pode se tornar a «a maior riqueza que posso oferecer»

Bocatas. Diante de um tsunami

MundoJesús de Alba

O Coronavírus trouxe uma avalanche de necessidades, mas também uma superabundância de ternura nos corações que se abrem e buscam um lugar no qual possam dar a vida. Como esta atividade em Madri

Alejandro Marius

Venezuela. «Uma conveniência humana para mim»

MundoAlejandro Marius

Ele em Caracas, com suas quatro filhas, e sua mulher presa na Espanha, por causa da pandemia. Aqui ele narra sua «luta para ela voltar, mas com a tranquilidade de poder viver caso isso não ocorresse»

Com a mulher Alexandra
Uma <em>villa</em> em Buenos Aires

Nas villas, a comunidade combate o vírus

MundoMonica Poletto

O medo da epidemia na periferia de Buenos Aires, entre a pobreza e a impossibilidade de isolamento. E onde um grupo de padres cuida do próprio povo. Padre Charly Olivero nos contou como está sendo

Luca Salvi, diretor de Ortopedia no Hopital de Alzano Lombardo

«Um último olhar de ternura por quem morre só»

MundoPaola Bergamini

Luca Salvi trabalha no Hospital de Alzano Lombardo (Bérgamo), um dos epicentros da epidemia na Itália. Onde tudo mudou. «O que vem acontecendo nos induz a refletir sobre a nossa consistência»

A intuição do destino para Nicco

MundoLuca Fiore

Estimado por todos na faculdade, professores, alunos e funcionários, apareceu nos jornais por causa de sua morte, mas a primeira página merecia descrever como tinha vivido. A história de um jovem de Florença que amadureceu durante os anos de estudo

Beppe, Cremona

A fé põe o medo no lugar certo

MundoLuca Fiore

Beppe cuida da ordenha de 300 vacas na província de Cremona. Fala do seu cotidiano, feito de prudência, oração e maravilha pelas coisas que acontecem. «O que tenho de mais querido é o que todos os dias me é dado viver»

Stagno Lombardo (Cremona)
Pe. Livio Lodigiani

Pe. Livio, voltando de Almaty

MundoMaria Acqua Simi

Ele passou 23 anos no Cazaquistão como missionário. Agora volta para sua Cremona e rememora tudo o que viveu. Os amigos, os encontros, as obras. Sem arrependimentos, desejoso de descobrir o que está reservado para ele neste caminho

Pe. Livio com os amigos de Almaty

Fazei com que eu viva feliz

Mundo

«Qualquer tipo de humanidade pode ser conquistada por Cristo». O testemunho da Fraternidade São José, que acolhe homens e mulheres chamados à virgindade na experiência do carisma de Dom Giussani, dentro das condições em que estão

John na assembleia das comunidades europeias de língua inglesa (foto: Luca Fiore)

Grã-Bretanha. «O que procurei a vida toda»

MundoMichela Young

John se tornou católico com vinte e dois anos. Hoje tem oitenta e cinco e há um ano encontrou alguns membros de CL: «Um jeito completamente diferente de viver o cristianismo. E me juntei a eles»