Cartas - 2020

Mikel Azurmendi

Eu, Azurmendi e a “pergunta-bingo”

Cartas

Um grupo de colegiais de Milão encontrou on-line o antropólogo espanhol, protagonista do Dia de Início de Ano de CL. «Por que a certeza da fé é razoável? O que mantém o maravilhamento desperto? Uma ilusão pode gerar tanta beleza?»

Estados Unidos. Quando tudo começa com um podcast

Cartas

Hazel mora em Iowa e frequenta um grupo de jovens católicos que busca viver a fé seriamente. Mas algo não funciona. A líder do grupo encontra CL e o propõe aos amigos. Hazel no início não adere, mas quando cede...

Flórida. «2020 não me traiu»

Cartas

Mesmo privados das coisas normais da vida, «Cristo continua acontecendo». É a descoberta de um ano extraordinário, em que até as conversas tensas sobre política viraram ocasião de conhecimento de uma realidade inquietante

Argentina. Os pobres? «Uma mão estendida para nós»

Cartas

Com as famílias do bairro San Miguel. Assim é como a comunidade de CL de Maschwitz viveu o IV Dia Mundial dos Pobres. Mais que um gesto de filantropia, uma verdadeira festa. Com “os santos ao pé da porta”

Tóquio

Tóquio. A companhia está no fundo do eu

Cartas

Da Suíça ao Japão. Tudo ao redor muda: amigos, trabalho, casa, língua. E depois, quatro meses de isolamento em casa por causa da pandemia. Mesmo assim, para Gabriele é a ocasião para descobrir «de onde brota a Presença que enche a vida»

Um mistério que se revela

Cartas

Por um dia fecham a empresa para fazer um dia de formação num lugar bonito. Normalmente são dias decepcionantes, mas Emilia tenta organizar o passeio de um jeito novo, abordando “o propósito” e “o desejo” no trabalho. E ao voltarem ao escritório...

Irmão Elio e suas crianças

Elio Croce. A missão de um cristão

Cartas

Morreu em 11 de novembro. Por mais de quarenta anos viveu em Uganda entre os pobres, a guerrilha, o ebola, os órfãos e os hospitais. Um amigo conta como viveu, até seu definitivo «aqui estou, totus Tuus»

«O sopro de Deus, durante a covid»

Cartas

Uma família atingida pelo vírus, entre isolamento e internação. «Uma solidão em que nunca estive sozinha». Uma mãe conta suas descobertas num período dramático e «cheio de coisas bonitas»

As velas nas janelas do mosteiro de Gualdo Tadino

«Somos filhas, não estamos sós»

Cartas

Um mosteiro de Gualdo Tadino, na Úmbria italiana, tem todas as suas monjas contaminadas pela covid. Um povo inteiro se mobiliza para ajudá-las e se encontra com um sinal de esperança que ilumina toda a cidade

O encontro com Daría e sua família

Chile. A caritativa num ano de... graça

Cartas

Carolina e suas amigas há anos visitam semanalmente as presas do centro penitenciário, mas a pandemia as impede de voltar a entrar. Sabem que precisam delas, pois elas sofrem por não poder receber visitas. Pode a Covid frear a caridade?

Foto Unsplash/Hush Naidoo

Canadá. «Redescobrir o meu pertencer»

Cartas

O trabalho no hospital, que começa a ficar cada vez mais difícil. E um CD de cantos russos que toca no carro toda manhã, «expressão de um povo» que abre uma nova perspectiva

Foto: Unsplash/Maico Pereira

«Quero ser feliz agora»

Cartas

A doença do pai distante e uma necessidade que a põe contra a parede. E a descoberta de que só é possível pedir o que se deseja «diante de Alguém presente na minha vida»

Chile. «O amor é mais forte»

Cartas

Depois de promover um Encuentro Santiago dedicado a “Viver uma experiência no presente”, a cidade acorda sacudida pela violência que chega a queimar duas igrejas. Mas como é possível olhar para o outro?

Um poço de água fresca

Cartas

Nicola tinha ido encontrar os Colegiais sem esperar nada, mas nas palavras deles uma frase de Chesterton sobre “respostas e problemas” foi ganhando carne. E ele «pôde matar sua sede mais uma vez»

Baku, Azerbaijão

Azerbaijão. O milagre do nosso início

Cartas

Enquanto a guerra continua, as comunicações com o exterior são interrompidas e as escolas são fechadas por causa da Covid, a comunidade de CL de Baku se reúne ao redor de um computador para o Dia de Início de Ano. Com eles, o bispo da cidade

O Dia de Início de Ano em Baku

Venezuela. O dinamismo da caridade na quarentena

Cartas

No início da quarentena, Carlos viu sua vida entrar em “compasso de espera”. No entanto, quando começaram a surgir necessidades e ele começou a respondê-las, uma série de encontros inesperados e simples começaram a provocá-lo «ainda mais que antes»

Argentina. O paraíso em casa, mesmo com a covid

Cartas

A doença que chega junto com outros desafios, a ambulância na porta de casa e a oração de Monica: «Não podes pedir-me mais». Mas a realidade não dá trégua, convida a olhar. E quando se começa a ceder...

A comunidade de CL em Cuba (antes da Covid)

Cuba. A verdade que dá sentido a todo o resto

Cartas

Mais que pela pandemia, o povo tem sofrido pela falta de comida. Na ilha, a vida é uma luta diária. E domina um clima de incerteza e raiva. No meio disso, a luz da Escola de Comunidade feita pelo chat do WhatsApp

Vinte e sete pares de olhos e o risco zero

Cartas

A vontade de recomeçar a escola. O discurso pronto para o primeiro dia. As discussões exaustivas sobre os protocolos de segurança: «Não seria melhor ficar em casa?» Mas o olhos dos alunos por trás das máscaras...

«A descoberta inédita» de voltar às aulas

Cartas

Professora e mãe, na noite anterior à reabertura das escolas. Tudo está pronto, «parece quase normal». Mas a vida mudou nos últimos meses. O que pode reacender a espera de um novo início?