Cartas - 2020

Foto: Unsplash/Maico Pereira

«Quero ser feliz agora»

Cartas

A doença do pai distante e uma necessidade que a põe contra a parede. E a descoberta de que só é possível pedir o que se deseja «diante de Alguém presente na minha vida»

Chile. «O amor é mais forte»

Cartas

Depois de promover um Encuentro Santiago dedicado a “Viver uma experiência no presente”, a cidade acorda sacudida pela violência que chega a queimar duas igrejas. Mas como é possível olhar para o outro?

Um poço de água fresca

Cartas

Nicola tinha ido encontrar os Colegiais sem esperar nada, mas nas palavras deles uma frase de Chesterton sobre “respostas e problemas” foi ganhando carne. E ele «pôde matar sua sede mais uma vez»

Baku, Azerbaijão

Azerbaijão. O milagre do nosso início

Cartas

Enquanto a guerra continua, as comunicações com o exterior são interrompidas e as escolas são fechadas por causa da Covid, a comunidade de CL de Baku se reúne ao redor de um computador para o Dia de Início de Ano. Com eles, o bispo da cidade

O Dia de Início de Ano em Baku

Venezuela. O dinamismo da caridade na quarentena

Cartas

No início da quarentena, Carlos viu sua vida entrar em “compasso de espera”. No entanto, quando começaram a surgir necessidades e ele começou a respondê-las, uma série de encontros inesperados e simples começaram a provocá-lo «ainda mais que antes»

Argentina. O paraíso em casa, mesmo com a covid

Cartas

A doença que chega junto com outros desafios, a ambulância na porta de casa e a oração de Monica: «Não podes pedir-me mais». Mas a realidade não dá trégua, convida a olhar. E quando se começa a ceder...

A comunidade de CL em Cuba (antes da Covid)

Cuba. A verdade que dá sentido a todo o resto

Cartas

Mais que pela pandemia, o povo tem sofrido pela falta de comida. Na ilha, a vida é uma luta diária. E domina um clima de incerteza e raiva. No meio disso, a luz da Escola de Comunidade feita pelo chat do WhatsApp

Vinte e sete pares de olhos e o risco zero

Cartas

A vontade de recomeçar a escola. O discurso pronto para o primeiro dia. As discussões exaustivas sobre os protocolos de segurança: «Não seria melhor ficar em casa?» Mas o olhos dos alunos por trás das máscaras...

«A descoberta inédita» de voltar às aulas

Cartas

Professora e mãe, na noite anterior à reabertura das escolas. Tudo está pronto, «parece quase normal». Mas a vida mudou nos últimos meses. O que pode reacender a espera de um novo início?

A catedral de São Lourenço em Gênova

Gênova. Tudo por causa daquele convite

Cartas

O batismo de Anduela e o encontro com o bispo, última etapa de uma amizade que começou numa tarde de caritativa e com uma pergunta: «O que está por trás?»

<em>Favela pela janela</em>, de Simone Santos

Revista Passos. Folheando páginas de carne

Cartas

Giovanna, uma assinante da Revista Passos, escreveu à redação para agradecer e descrever uma companhia que, mesmo durante o isolamento, «entrou no meu quarto sem ressalvas»

América Latina. Se a quarentena “soa” melhor

Cartas

De sete países, conectados por WhatsApp e por Zoom. O que une esse grupo de universitários em sua grande paixão pela música. E uma nova amizade inesperada que nasce de uma pergunta: «Para Quem o fazemos?»

Canción con todos - O vídeo dos universitários d América Latina (4:56)
Os preparativos em Nervi

Gênova. «Será que somos surdos ao sublime?»

Cartas

Da provocação de um jovem nasce a “praça de Nervi”. Uma semana em que, perto de casa, encontram aquilo pelo qual sempre foram a Rímini. «O segredo do Meeting é tão real, que acontece em qualquer condição»

Rio de Janeiro. Meu vínculo com o infinito

Cartas

Para Bracco, a chegada da pandemia foi um terremoto na vida, mas também o início de um caminho. Com os Colegiais, com as mães... Uma novidade que nasce da descoberta da própria humanidade

Os stories do Instagram dos colegiais brasileiros
Perth (Foto George Bakos/Unsplash).

Perth. O presente da ternura

Cartas

John viveu o confinamento na Austrália, obrigado a ficar em casa com filhos e netos. Uma situação aparentemente ideal, mas nada fácil: «Fui obrigado a dar alguns passos, inclusive tendo os pés lavados por minha filha na Quinta-feira Santa»

Em caminho até Aparecida

Uma companhia que possibilita um caminho

Cartas

Só quatro jovens puderam fazer a peregrinação anual dos universitários ao Santuário de Aparecida. Mas com eles, conectados, iam dezenas de amigos de nove países. «Seguindo um “sim” que deu carne ao Ideal que nos alcançou»

A cruz levada pelos peregrinos ao lado da imagem da Virgem

Taipei. Angie e Rosalia voltaram

Cartas

Elas tinham recebido o Batismo na paróquia dos padres da São Carlos. Depois a vida as levou para longe, mas durante o lockdown toparam com os vídeos do Pe. Emanuele. E pediram para encontrá-lo. Assim a amizade se acendeu de novo

Dublin

Dublin. «É Cristo quem preenche a vida»

Cartas

A pandemia paralisou sua escola de idiomas. Para responder a «como se faz para acordar de manhã, sem saber se tudo vai acabar bem?», Mauro relembra a vez que, com Margaret, dormiram num banco da praça...