Vai para os conteúdos
Logo Tracce
Compartilhar no Facebook   Compartilhar no Twitter   Compartilhar no Linkedin   MySpace

MAGISTÉRIO

“Educar para a esperança”

por Papa Francisco
25/9/2017 - Em audiência geral, no dia 20 de setembro, Papa Francisco falou do tema "educar para a esperança". Afirmando que: "Deus não desilude: se pôs uma esperança nos nossos corações, não a quer esmagar com frustrações contínuas"

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

A catequese de hoje tem por tema: “educar para a esperança”. Por isso vou pronunciá-la diretamente com o “você”, imaginando que falo como educador, como pai a um jovem ou a qualquer pessoa aberta ao aprendizado.

Pense, ali onde Deus te semeou, espere! Espere sempre.

Não se renda à noite: lembre-se que o primeiro inimigo a vencer não está fora de ti: mas dentro. Por conseguinte, não concedas espaço aos pensamentos amargos, obscuros. Este mundo é o primeiro milagre que Deus realizou, Deus pôs nas nossas mãos a graça de novos prodígios. Fé e esperança procedem juntas. Creia na existência das verdades mais elevadas e bonitas. Confie no Deus Criador, no Espírito Santo que move tudo para o bem, no abraço de Cristo que espera cada homem no final da sua existência; creia, Ele te espera. O mundo caminha graças ao olhar de tantos homens que abriram frestas, que construíram pontes, que sonharam e acreditaram; até quando ao redor deles ouviam palavras de escárnio.

Nunca pense que a luta que você enfrenta na terra seja totalmente inútil. No final da existência não nos espera um naufrágio: em nós palpita uma semente de absoluto. Deus não desilude: se pôs uma esperança nos nossos corações, não a quer esmagar com frustrações contínuas. Tudo nasce para florescer numa primavera eterna. Também Deus nos criou para florescermos. Recordo aquele diálogo, quando o carvalho pediu à amendoeira: “Fala-me de Deus”. E a amendoeira floresceu.

Onde quer que você esteja, construa! Se você está no chão, levanta-te! Nunca permaneças caído, levanta-te, deixa-te ajudar para ficar em pé. Se você está sentado, comece a caminhar! Se o tédio te paralisa, derrota-o com as obras de bem! Se te sentes vazio ou desmoralizado, peça que o Espírito Santo possa encher de novo a tua carência.

Exerça a paz no meio dos homens e não escutes a voz de quem espalha ódio e divisões. Não escutes essas vozes. Os seres humanos, por mais que sejam diversos uns dos outros, foram criados para viver juntos. Nos contrastes, paciência: um dia descobrirás que cada um é depositário de um fragmento de verdade.

Ame as pessoas. Ame-as uma por uma. Respeite o caminho de todos, linear ou complicado que seja, porque cada um tem uma história para contar. Também cada um de nós tem a própria história para contar. Cada criança que nasce é a promessa de uma vida que de novo se demonstra mais forte do que a morte. Cada amor que brota é um poder de transformação que anseia pela felicidade.

Jesus entregou-nos uma luz que brilha nas trevas: defende-a, protege-a. Aquela luz única é a maior riqueza confiada à tua vida.

E sobretudo, sonhe! Não tenhas medo de sonhar. Sonhe! Sonhe um mundo que ainda não se vê, mas que certamente chegará. A esperança leva-nos a crer na existência de uma criação que se estende até ao seu cumprimento definitivo, quando Deus será tudo em todos. Os homens capazes de imaginação ofereceram ao homem descobertas científicas e tecnológicas. Sulcaram os oceanos, calcaram terras que ninguém jamais tinha pisado. Os homens que cultivaram esperanças são os mesmos que venceram a escravidão, e proporcionaram condições melhores de vida nesta terra. Pensai nestes homens.

Seja responsável por este mundo e pela vida de cada homem. Pense que cada injustiça contra um pobre é uma ferida aberta, e diminui a tua dignidade. A vida não cessa com a tua existência, e neste mundo virão outras gerações que sucederão à nossa e muitas outras ainda. E todos os dias peça a Deus o dom da coragem. Recorda-te que Jesus venceu o medo por nós. Ele venceu o medo! O nosso inimigo mais pérfido nada pode contra a fé. E quando te encontrares amedrontado diante de alguma dificuldade da vida, recorda-te que não vives só por ti mesmo. No Batismo a tua vida já foi imersa no mistério da Trindade e tu pertences a Jesus. E se um dia te assustares, ou pensares que o mal é demasiado grande para ser derrotado, pense simplesmente que Jesus vive em ti. E é Ele que, através de ti, com a sua mansidão quer submeter todos os inimigos do homem: o pecado, o ódio, o crime, a violência; todos os nossos inimigos.

Tenha sempre a coragem da verdade, mas recorda-te: você não é superior a ninguém. Recorda-te disto: você não é superior a ninguém. Se você for o último a crer na verdade, não fujas por causa disso da companhia dos homens.

Mesmo se vivesses no silêncio de uma ermida, conserve no coração os sofrimentos de cada criatura. Você é cristão; e na oração você restitui tudo a Deus.

Cultive ideais. Vivas por algo que supera o homem. E mesmo se um dia estes ideais apresentarem uma conta alta a pagar nunca deixes de os conservar no coração. A fidelidade obtém tudo.

Se errares, levanta-te: nada é mais humano do que cometer erros. E aqueles mesmos erros não se devem tornar para ti uma prisão. Não fiques preso nos teus erros. O Filho de Deus veio não para os sadios, mas para os doentes: portanto, veio também para ti. E se errares ainda no futuro, não temas, levanta-te! Sabes porquê? Porque Deus é teu amigo.

Se a amargura te atinge, creia firmemente em todas as pessoas que ainda trabalham pelo bem: na sua humildade está a semente de um mundo novo. Frequente pessoas que conservaram o coração como o de uma criança. Aprenda da maravilha, cultive a admiração.

Viva, ame, sonhe, creia. E, com a graça de Deus, nunca te desesperes.

________________________________________
Saudações

No final da audiência o Papa saudou os grupos de peregrinos presentes. Publicamos as palavras em português e a saudação em espanhol, na qual exprimiu proximidade à população mexicana atingida por um terremoto devastador e garantiu a sua oração pelas vítimas, feridos e sobreviventes.

“Ontem um terrível terremoto assolou o México — vi que há muitos mexicanos entre vós — o qual causou numerosas vítimas e danos materiais. Neste momento de dor, desejo manifestar a minha proximidade e oração a toda a amada população mexicana.

Elevemos todos juntos a nossa prece a Deus para que acolha no seu seio aqueles que perderam a vida e conforte os feridos, os seus familiares e todos os danificados. Peçamos também por aqueles que prestam serviço e socorro, ajudando todas as pessoas atingidas.

A nossa Mãe, a Virgem de Guadalupe, esteja com muita ternura ao lado da querida nação mexicana.

Saúdo cordialmente os peregrinos de língua portuguesa, em particular os fiéis brasileiros e o grupo de benfeitores, historiadores e editores da obra literária "Portugal Católico", e animo-os a procurar sempre o olhar de Nossa Senhora que conforta todos aqueles que estão na provação e mantém aberto o horizonte da esperança. Enquanto vos entrego, vós e as vossas famílias à sua proteção, invoco sobre todos a Bênção de Deus”.

© Copyright - Libreria Editrice Vaticana

Outras notícias

 
 

Credits / © Sociedade Litterae Communionis Av. Nª Sra de Copacabana 420, Sbl 208, Copacabana, Rio de Janeiro - RJ
© Fraternità di Comunione e Liberazione para os textos de Luigi Giussani e Julián Carrón

Volta ao início da página