Vai para os conteúdos
Logo Tracce
Compartilhar no Facebook   Compartilhar no Twitter   Compartilhar no Linkedin   MySpace

ARTE

O sorriso de Maria

por Giusepe Frangi
23/12/2016 - Como acontece todos os anos, o Movimento de Comunhão e Libertação propõe uma imagem artística e um texto como ajuda para viver o mistério do Natal. Aqui, uma explicação da imagem
Histórias da infância de Jesus: a Natividade.
Histórias da infância de Jesus: a Natividade.

A Natividade do Cartaz de Natal de 2016 faz parte do ciclo que Giotto pintou no transepto da Basílica inferior de Assis. Giotto trabalhou na grande obra da Basílica superior com as histórias de São Francisco no último decênio de 1200. Mais tarde, esteve em Rimini e em Pádua onde, em 1304, concluiu os afrescos da Capela Scrovegni. Voltou para Assis com seus assistentes por volta de 1308, chamado pelo Bispo de Assis, Teobaldo Pontano, para trabalhar, primeiro, na Capela da Madalena e, depois, no ciclo da Natividade.

Quando voltou para Assis, Giotto se tornara famoso; um artista que, para atender aos trabalhos cada vez mais numerosos que lhe eram encomendados, montou um atelier (muito moderno, que também recorria a “associações de trabalho temporário” contratando mão de obra local). Abaixo dele, na direção deste atelier, Giotto colocou um mestre cujo nome não é conhecido, mas que a crítica identificou estilisticamente e o nomeou “Parente de Giotto”, exatamente pela clareza com que incorporou a lição do mestre. Foi a ele que Giotto confiou a tarefa de manter a sequência da obra da Basílica inferior, seguindo uma planta certamente desenhada pelo mestre.

A cena da Natividade, se confrontada com a famosa existente em Pádua, parece mais “uma fábula” pela junção de mais motivos narrativos: há a chegada dos pastores e há também uma babá que toma conta do pequeno Jesus. Há um sabor ingênuo nesta composição repleta de elementos, mas que, no fim, descreve o Natal como uma grande festa. A ordem na qual os elementos são dispostos demonstra um equilíbrio derivado de uma ampla visão pictórica (“a mente pensante” de Giotto da qual fala um de seus mais importantes estudiosos, Luciano Bellosi).

Porém, a pureza com a qual as cenas são, depois, efetivamente pintadas, revela uma personalidade menos elevada que compensa a lacuna em relação ao mestre e uma certa fragilidade no desenho com detalhes psicológicos também comoventes, como o sorriso que ilumina o rosto de Maria enquanto olha para o Filho.

> Veja no site CL o PDF do Cartaz de Natal em diversos idiomas.

Outras notícias

 
 

Credits / © Sociedade Litterae Communionis Av. Nª Sra de Copacabana 420, Sbl 208, Copacabana, Rio de Janeiro - RJ
© Fraternità di Comunione e Liberazione para os textos de Luigi Giussani e Julián Carrón

Volta ao início da página